get up(to)date

27 setembro, 2008



I’m not a bad person
I’m a bad girl


as olheiras doem quando estão frias,
toquei-me para me dar e
caí em pedaços no chão mais frio.
era vergonha. espalhada, como
líquidos entornados, ou angústia
seca a querer sair boca fora
sem caminho. em forma de dor,
obtusa, densa, como o ar das
manhãs gélidas que não chegam
para congelar a pele e os teus
sentidos quentes despertados
com lâmina de arrependimento.
daquele que não mata, só corrói.

estava triste e era noite,
longa e quente, para me torturar.
as manhãs frias virão para
curar ou então anestesiar os olhos
encurralados entre raios brancos
de um astro que me faz viver
dilatada, sempre,
a respirar como peixe fora d’água.

roubei-te os olhos para
ver pelos teus.
tentei olhar, pestanejei.
mas não me serviam.
amanhã devolvo-tos.

Sem comentários:

Enviar um comentário