amorzinho

22 maio, 2009


o amor tira
e dá tudo, tira
e volta a dar
para depois te tirar.
mesmo a rasgar
sem pele, só correcções.

o amor
está farto
de análise poética
só de falarem
nele volta as costas
ao mundo e
amua.

o amor
às vezes castiga-te
quando queres cair.
levanta-te
do chão
e quando estás de pé
faz rasteiras.

é mais matreiro
que a paixão
mas aprende com ela.
o amor também
é fêmea.

Sem comentários:

Enviar um comentário