vår

31 março, 2012



Aqui no norte a primavera mascára-se de outono. Há folhas no chão, e as manhãs frias têm por vezes uma neve miudinha que cobre os jardins tímidos. O vento é gélido e espesso, mas já não é de inverno. A luz do sol dura mais tempo e as nuvens rápidas deixam-no entrever mais vezes.

O frio parece de inverno mas o calor do dia fala em primavera. Cheira-se nas coisas da terra e vislumbram-se nas árvores despidas, prontas a despontar flores ao primeiro dia de calor.

Aqui pelo norte, o silêncio do inverno dá lugar às conversas dos pássaros que experimentam todas as canções. O vento compõe a melodia de varrer o ar, as folhas, e o sol fica com eles até mais tarde, a esticar o dia até à primavera.

Aqui pelo norte, esperar pelas estações é coisa de paciência, mas vê-las a brotar lentamente é também poesia.

Sem comentários:

Enviar um comentário