ladaínha do poder II

01 abril, 2012


Mas vê-se nos cronistas políticos, é sempre: “Aqueles sacanas estão a construir coisas e não sei quê, são corruptos e não sei quê, e eu parvalhão aqui a… sempre, eu que vejo esta miséria e mais não posso fazer se não denunciá-la.” Essas pessoas julgam que estão a denunciar quando sabem perfeitamente que todo o português está a fazer o mesmo. Ou seja, o intelectual desgostoso do povo “Este povo não sei quê, os indígenas não sei quê…”(que nós todos fazemos) não sabe que o povo também é desgostoso dele! E é desgostoso do povo inteiro! Esse desgosto é a característica dos portugueses: não é ele, sei lá, Vasco Pulido Valente, ou eu ou tu ou não sei quem, que diz: “Epá, os portugueses têm a mania não sei quê...” Não, essa é a mania dos portugueses de ser assim.

Miguel Esteves Cardoso

Sem comentários:

Enviar um comentário