eixo lisboa-porto

12 agosto, 2012



não sei ainda se se complementam, mas vivem juntas.
afastadas por meio país, à distância e sombra, ora duma, ora doutra. elogia-se-lhes a luz, as pedras, as pessoas, e contam pelos dedos os seus contrastes, as suas diferenças. não acho lisboa menos bela que o porto ou o porto menos belo que lisboa. todas as cidades falam aos ouvidos de quem as ouviu; todas as cidades (e as vilas e as aldeias), são de quem partilhou tempo com elas.



porto-lisboa, um eixo recente para mim. quando se parte de uma para outra há uma troca nos afetos, às vezes há ciúmes da cidade-mãe, outras vezes uma sensação de liberdade na cidade-estranha.

quando não temos os olhos do passado sobre nós — e, portugueses, pairamos num país que é como uma vizinha curiosa — sair de onde viémos faz mais por nós que qualquer outra coisa. a liberdade de sermos quem quisermos é sempre novidade longe de 'casa'.

Sem comentários:

Enviar um comentário