S. João

15 junho, 2015


Por causa do nome do fio: João, voltei ao crochet para fazer a derradeira manta de quadrados. Chamei-a de manta de São João, porque me lembra as noites de verão infinitas e quentes, manjericos e luas cheias, girassóis e praia. 

Inspirei-me neste azul mais-que-lindo e juntei-o ao amarelo-açafrão da Beiroa, que lhe dá uma luz radiosa. Ainda só tenho um terço (ou um quarto) da manta final, mas esta lã fofa e quente de merino alentejano ficará pronta para aquecer-me no próximo inverno, e fazer saudades do verão, novamente. 

Celebrar o ciclo das coisas é cada vez mais uma tentação, e uma necessidade. Há que aproveitar bem as últimas noites antes do solestício, as maiores e mais luminosas. Essa luz toda, ou os planetas, ou a terra... não me deixam dormir a horas por isso as minhas insónias vão ser preenchidas com estas cores pela noite dentro.

Sem comentários:

Enviar um comentário