Agosto

By sufragista - agosto 06, 2018

Um quadro vivo, como uma cena de filme ou uma galeria viva: o pôr do sol nas Virtudes, um mar de corpos sentados na relva a fitar o sol, como plantas. Um ritual de tribo, emoldurado na contra-luz. A minha geração, num jardim, à espera. A cidade em convulsão quieta, inaudível. Não saber (ainda) quem somos, nem para onde vamos. O desejo de conhecer os outros e o mundo inteiro lá fora e também por cá. Agosto começa, desce o pano.

  • Share:

0 comments