les sept hasards

13 julho, 2010


ver um rohmer assim é bonito: afinal a política pode ser poesia. ouvir francês-do-rohmer é sempre música para os meus ouvidos. o idílio político entre a esquerda e a direita e a dictomia campo/cidade, não sendo novo, é absolutamente actual. e faz lembrar as nossas cidades e as nossas vilas e os nosso maus hábitos.
tenho pena de não ter re-visto o "rendez vous de paris" para procurar os cantos bonitos dos enamorados burocáticos do filme. gosto de ir a sítios que vi em filmes e de também de ver primeiro os filmes e depois ler os livros, tudo coisas de principiante.

Sem comentários:

Enviar um comentário