tempo

17 julho, 2011


water blue


(…) uma campanha política que dissesse “nós temos tempo”, não há nada urgente. Há tempo. “Damos tempo ao tempo”. “Vamos ver o que acontece”. Mas, no fundo, é traduzir a coisa conservadora portuguesa: “Logo se vê”, “Não há de ser nada”. 
Miguel Esteves Cardoso

Sem comentários:

Enviar um comentário